Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Menu

OMS declara varíola dos macacos emergência de saúde pública de importância internacional

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarou no dia 23 de julho que o atual surto de varíola dos macacos (monkeypox) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).

Desde maio, foram notificados 16 mil casos em 75 países.

A OMS avalia o risco alto para a Europa e moderado para as demais regiões.

Com mais de 16 mil casos notificados em 75 países desde o início de maio deste ano, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, declarou no dia 23 de julho que o atual surto de varíola dos macacos (monkeypox) constitui uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).

“Temos um surto que se espalhou rapidamente pelo mundo, por meio de novos modos de transmissão, sobre os quais entendemos muito pouco e que atendem aos critérios do Regulamento Sanitário Internacional”, afirmou Tedros Adhanom.

“A avaliação da OMS é que o risco da varíola dos macacos é moderado em todas as regiões do mundo, a exceção da Europa, onde avaliamos o risco como alto”, disse o diretor-geral. Ele acrescentou que há também um risco claro de maior disseminação internacional, embora o risco de interferência no tráfego internacional permaneça baixo no momento.

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa virtual após a segunda reunião do Comitê de Emergência do Regulamento Sanitário Internacional sobre o surto de varíola em vários países.

A lista completa de recomendações, adaptada para diferentes contextos, está publicada no site da OMS. A agência também incluiu informações sobre a doença num site que mapeia surtos pelo mundo. Atualmente, existem três emergências do tipo: COVID-19, pólio e varíola dos macacos.

Fonte: https://brasil.un.org/pt-br/191935-oms-declara-variola-dos-macacos-emergencia-de-saude-publica-de-importancia-internacional

Deixe seu comentário: